15 de novembro – Meditações Diárias – Meditação Matinal 2014 – Ligado na Videira

Deus e César – Disse-lhes, então, Jesus: Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. E muito se admiraram dEle. Marcos 12:17

O relacionamento entre igreja e Estado foi entendido de diferentes formas ao longo da história. Martinho Lutero, contrariando a síntese católica medieval, cria que Deus tem duas esferas separadas de governo. Elas representam Sua mão direita e Sua mão esquerda. Cada uma executa diferentes tarefas. Os dois reinos pertencem a Deus e têm um mandato divino para resistir a um terceiro reino, pertencente a Satanás. Mas essas duas esferas devem permanecer separadas. Enquanto os anabatistas, um grupo de reformadores radicais, pregavam afastamento completo da sociedade e do governo, Lutero advogava participação. Para ele, a igreja e o Estado são parte da criação de Deus, mas um não deve ter domínio sobre o outro.
O sistema de Lutero, contudo, continha incoerências internas e resultou em pesado dualismo na vida da Igreja Luterana na Alemanha no período de Hitler, levando cristãos a uma vida dupla: uma como crentes e outra apoiando o nazismo, complacentes com as injustiças praticadas. Porém, outros cristãos, rejeitaram a interferência da liderança nazista na igreja. Dietrich Bonhoeffer e Karl Barth, teólogos do período, exerceram forte resistência ao governo. Barth, diante das pretensões de Hitler, observou que “a igreja tem apenas um Führer [líder], e esse não é Adolf Hitler”.
Para Barth, os cristãos devem ver a política como eles veem tudo o mais: cristologicamente. O Estado deve ser um instrumento de serviço útil, atuando como um ministro de Deus. Os cristãos são chamados a participar no Estado, dando a “César o que é de César”, mas sempre motivados pela submissão a Cristo. Eles têm a responsabilidade de servir a Cristo, não de formar um “partido cristão”. Eles devem servir ao governo de maneira consistente com o que Cristo demanda deles, apoiando a agenda política quando ela é consistente com o senhorio de Cristo. Como Barth escreveu, “com Deus, nenhuma neutralidade é possível. Devemos escolher entre o verdadeiro Deus e a idolatria”.
Diante de decisões políticas, os cristãos devem examinar as opiniões e opções, sem se deixar levar por ideologias ou propagandas. Assim como Cristo é um, deve ser a vida cristã. Quer na igreja ou fora dela, nossa vida, religiosa ou secular, deve ser orientada pelo serviço a Jesus Cristo. (Clique aqui: leia o Comentário da Lição Ligado na Videira)

Anúncios

Sobre Ligado na Videira

Ligado na Videira
Esse post foi publicado em Meditação Matinal 2017 e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para 15 de novembro – Meditações Diárias – Meditação Matinal 2014 – Ligado na Videira

  1. Paulo Antunes disse:

    Obrigado pela disposição das meditações.

  2. Samuel Gomes disse:

    Ótima matéria!!!

Faça um comentário! Isso é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s